Emagrecer não é difícil; permanecer magro, sim

  • Home
  • Emagrecer não é difícil; permanecer magro, sim
0800 777 00 80  /  (19) 99351-5109  /          

Emagrecer não é difícil; permanecer magro, sim

Postado em 07/11/2018


 
Pesquisa realizada pelo Instituto Albert Einstein mostra que quem emagrece e volta a engordar tem:
 
• 250% mais chance de desenvolver diabetes;
• 16% mais chance de morrer em um primeiro ataque do coração ou de ter outro;
• 9% mais chance de ter um derrame;
• 70% mais chance de desenvolver hipertensão arterial.
 
Ansiedade, hipertensão, colesterol, triglicérides, presença de gordura no fígado, depressão e câncer também são fatores de risco identificados em pessoas que emagreceram e voltaram a engordar.
Outras pesquisas mostram que 60% a 75% do nosso gasto calórico vêm do metabolismo. Isso quer dizer que preservar os nossos músculos já nos mantém mais magros. Os músculos só são desenvolvidos com atividades intensas e por meio de exercícios resistidos (musculação). Atividades supostamente intensas, atividades aeróbias, dietas radicais e dietas milagrosas reduzem a massa muscular. A pessoa até perde peso, porém, como seu metabolismo também fica mais lento, em um prazo de 3 meses a 3 anos ela volta a engordar e ainda sai com uns bons quilinhos a mais. 
Não acredite em resultados mágicos de dietas e exercícios, em que a perda de peso ocorre rapidamente. O emagrecimento deve ser mais lento e constante. Lembre-se dos riscos citados. Se você é um profissional de Educação Física, dê um “like” e compartilhe este conteúdo por uma Educação Física séria e responsável.
Quer saber mais sobre esses assuntos? Faça Pós-graduação em Educação Física na Unifae!
 
Siga o professor Luis Cláudio Bossi e a Pós Unifae no Instagram:
@luisclaudiobossi
@posunifae_oficial
 
Conheça nossos cursos: https://goo.gl/9G8gAv