Por que fazer uma Pós em Engenharia de Segurança do Trabalho?

  • Home
  • Por que fazer uma Pós em Engenharia de Segurança do Trabalho?
0800 777 00 80  /  (19) 99351-5109  /          

Por que fazer uma Pós em Engenharia de Segurança do Trabalho?

Postado em 07/02/2018


A Pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho, visa as necessidades de se conhecer sobre os acidentes do trabalho, bem como às formas efetivas de prevenção, vêm crescendo gradativamente em todo o mundo, dado aos infortúnios que os acidentes causam a todos os segmentos da sociedade.
Dentro de esta perspectiva a “Especialização em Segurança do trabalho” aborda as principais abordagens teórico-metodológicas da segurança levando também em consideração a gestão ambiental em organizações e gestões públicas e privadas
 
A especialização é uma forma eficaz de aumentar a qualidade dos serviços prestados à comunidade por meio do aperfeiçoamento, desenvolvimento de competências e aquisição de habilidades específicas para a área das Engenharias.
 
A prevenção de acidentes adquiridas no trabalho é uma área de estudo complexa e ainda pouco explorada frente às demais, exigindo dos profissionais que nela atuam um conhecimento muito amplo dos problemas encontrados. As causas mais comuns de acidentes e doenças ocupacionais são os atos inseguros praticados voluntária ou involuntariamente sem um mínimo de segurança, daqueles que a praticam, colocando em risco sua integridade física e a de outros. 
 
A outra causa que provoca inúmero acidente todos os dias no país é a condição insegura, e está relacionada às condições inadequadas de trabalho, não dependendo tanto do conhecimento de suas vítimas, mas daqueles que por motivos vários, as submetem a situações que normalmente as levam à perda da saúde, ou em casos extremos, à perda da vida. 
 
Segundo estatística fornecida pelo Ministério da Previdência e Assistência Social , embora ano após ano, o número de acidentes e doenças estaremdecrescendo, ainda assim é muito preocupante a posição em que se encontra o operário brasileiro frente aos riscos que lhe são impostos. Dados do AnuárioEstatístico da Previdência Social apontam que durante o ano de 2014, foramregistrados no INSS cerca de 704,136 mil acidentes do trabalho.
 
 Os setoresindústria e serviços são os que mais registraram acidentes de trabalho. 
 
O setorIndústria participou de com 46% e o setor Serviços com 50%, enquanto o setorAgropecuária registrou apenas 4% do total de acidentes do trabalho registrados. 
 
As grandes vantagens sociais e materiais adquiridos pelo homem pormeio das novas tecnologias, sempre foram acompanhadas pelo aparecimentode novos riscos, sendo que os resultados da materialização destes riscos, deuma maneira cada vez mais alarmante, colocam em uma situação dedegradação da qualidade de vida, e muitas vezes, a própria vida dos seres humanos.
 
Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida, os seres humanos fazem uso de máquinas, equipamentos, ferramentas e veículos que estão sempre a causar danos materiais, e a provocar acidentes fatais, criam-se novos produtos, transformam substâncias naturais em compostos muitas vezes radioativos, produzem poluentes que influenciam o meio ambiente, alterando o ecossistema, colocando em risco a sua própria existência. 
 
É, pois necessário estar constantemente atento ao surgimento de novas tecnologias, com o objetivo primordial de reconhecer os novos riscos, pois o risco sempre esteve e sempre estará presente onde o homem estiver desenvolvendo alguma atividade. Desta forma, o mais importante é que todos os profissionais da Engenharia e Arquitetura tomem conhecimento destes perigos, aprendendo a identificá-los e a controlá-los, se não for possível eliminá-los. 
 
Portanto, a proposta desta Instituição vem ao encontro das necessidades demandadas por profissionais preparados para enfrentar esses desafios